DEFUNTA REPÚBLICA DE MENTIRA

"(...) É, todavia, difícil compreender por que, até o fim do reinado de Pedro II, o Brasil era um país mais promissor que os EUA, mais importante que a China, a Índia, o Japão, a Coréia e quase todos os países europeus - de onde vieram muitos imigrantes - e hoje ocorre o oposto: (...)" - (Dr. José Carlos de Almeida Azevedo)

Defender a manutenção da imundície da Ilegítima Ditadura Republicana Genocida Brasileira, que seguiu matando pelo futuro milhões com suas inconsequências, negligências, omissões... É de uma falta de conhecimento extrema, de uma burrice crônica absoluta, ou de uma voracidade predatória sem precedentes... Apenas caindo Dilma com o seu "Perda Total", mesmo que seja junto com suas coligações (Partidos dos Partidos...) das Organizações Criminosas das Facções Narco-Psicopatas-Partidárias-Copartícipes dos Regimes Síndico-Comuna-Socialistas-Golpistas, da Máquina de Prostituição Parlamentar do Poder Central Republicano, Alinhada a Política Transnacional Continental Latina Americana do Foro de São Paulo... Quase nada mudará nessa decadente República de mentira nunca proclamada de fato - a sujeira mais uma vez apenas mudará de mãos.

O Brasil é escravizado por uma caricatura republicana presidencialista moralmente ilegítima abortada defunta como regime totalitário, cujas suas predadoras consequências se estenderam pelo futuro numa sucessão de ditaduras civis e militares... Nódoa negra do hoje paradoxalmente dito Exército do monarquista Caxias do Exército Imperial Brasileiro. Aliciados por meia dúzia de traidores da pátria discípulos da Seita Positivista, alguns militares do Exército Imperial foram utilizados como ferramenta executora do trabalho sujo que mergulhou o país nas trevas, com a desastrosa inauguração da primeira ditadura militar da História do Brasil em 15 de novembro de 1889, acabando com a democracia da Monarquia Constitucional Parlamentar Representativa do promissor respeitável Império do Brasil, que ombreava com as outras três nações mais poderosas, cuja sua Armada Imperial somada a Marinha Mercante, foi a 2ª Potência Naval da terra. Num determinado momento da nossa história, já fomos mais poderosos do que os Estados Unidos da América do Norte.

No desastre do Flagelo Republicano, entre mandos e desmandos nesses 126 anos de estagnação, se somam: "12 Estados de Sítios, 17 Atos Institucionais, 6 Dissoluções do Congresso, 19 Revoluções ou Intervenções Militares, 2 Renuncias Presidenciais, 3 Presidentes Impedidos, 4 Presidentes Depostos, 6 Constituições Diferentes, 4 Ditaduras e 9 Governos Autoritários"... Mais os últimos 30 anos de retrocessos perdidos num oceano de esgoto sem precedentes na História do Brasil, com a 6ª tentativa ressuscitadora do pesadelo da tragédia dessa fracassada Nova República Salvadora da Pátria perdida em si mesma, que além de produzir desde 1985 mais de 3.000.000* de assassinatos (*Incluindo as mortes provocadas pelos desserviços e/ou omissões dos sucessivos desgovernos), nos conduziu mais uma vez a um terrível vazio. E, tudo indica que a burrice ou obscuras ambições dos dementes políticos predadores devoradores da pátria, indiferentes ao que já funcionou a contento na história dessa nação fundada em 1822 como Império, continuarão como insaciáveis varejeiras investindo no engodo de novas inúteis defuntas repúblicas, que têm sido sinônimos de Desgraça Nacional. (Emanuel Nunes Silva)

quinta-feira, 29 de maio de 2014

O Brasil precisa de um Monarca Íntegro

Essa República de Mentira nada acrescentou de útil, virtuoso e verdadeiro ao Brasil. Por mais que me esforce, não consigo ver nobreza alguma em vossos políticos republicanos... Tampouco algo em suas atitudes que os honrem ou engrandeçam.
URL 01 - URL 02
Bandeira Nacional do Império do Brasil
 I –
Esta Publicação é parte integrante da Matéria:
O Brasil precisa de um Monarca Íntegro
A • O Brasil precisa de um Monarca íntegro. Um Imperador que exerça seu Poder Moderador com sabedoria e autoridade, numa Monarquia Parlamentarista Moderna que respeite a sua Constituição, e ofereça a Democracia Plena para esta população escravizada com absurdos impostos, sem que haja o merecido retorno proporcional em serviços de qualidade. A República fez do povo brasileiro uma massa desorientada de manobras sem vontade própria, conduzida como rebanho de barganha; utilizada inescrupulosamente exclusivamente para alimentar a voracidade dos Abutres desta decadente inútil Classe Política, coligada & conivente com as Organizações Criminosas do Poder Constituído deste Suposto Estado Democrático de Direito. Este povo tem sido treinado desde tenra idade para exercer uma falsa cidadania nesta caricatura democrática, considerada pelos órgãos respeitáveis internacionais de Democracia Imperfeita. 
B • Um Brasil Imperial da atualidade será o resgate das nossas Raízes Históricas, valores e tradições, adaptado a uma Monarquia Parlamentarista Constitucional moderna, que promova a harmonia e unidade do povo brasileiro, embasado na Legítima Identidade Nacional*, para que recuperemos a auto-estima de cidadãos pertencentes a um Império Respeitado; Pátria Amada onde todos participem cumplicimente com vontade, da reorganização e saneamento da Baderna da Vadiagem Politiqueira Republicana Inútil Brasileira, para que seja possível finalmente reconstruir o Brasil de Verdade em bases sólidas, destroçado depois de 125 anos de retrocessos pela República de Mentira.
C • A restauração do Soberano Império Grande e Respeitado processar-se-á naturalmente, com a limpeza orgânica do tecido corrompido em franca decomposição do Estado Republicano; punição aos corruptos e irresponsáveis do poder público, substituição da necrose por tecido novo não comprometido, e a adoção de comportamento restritivo e vigilante que atue nos pontos críticos desse caos social. Pátria amada e verdadeiramente democrática, onde voltaremos a sentir orgulho de sermos brasileiros, construindo certezas, que garanta esperança às novas gerações... 
D • O que impuseram arbitrariamente em 1889 foi uma Ditadura Militar. Caricatura Republicana Ilegítima, cria da Francesa Marianne, Criatura que já nasceu deformada, cujo seu Estado de Exceção dizimou cerca de 150.000 brasileiros nos 7 primeiros anos de fracassos, incluindo: militares monarquistas, anciões, ex-escravos, mulheres, crianças... Ao se oporem de alguma forma ao Regime Totalitário Tirânico imposto pela República fora da lei, numa época em que a população era 11 vezes menor; o que corresponderia na atualidade a 1.650.000 de mortos, fazendo com que a 1ª República e as subsequentes que foram inventadas, se perdessem num trágico vazio de retrocessos.  Isso não é Identidade Nacional* em lugar nenhum. Portanto, *Identidade Nacional Republicana Brasileira não existe.
E • Nas Monarquias Parlamentaristas, que abrigam os Governos mais Democráticos do planeta, onde cargo político é missão, são países altamente desenvolvidos, ao contrário da deformada democracia imperfeita do País do Faz de Conta, considerada pelos órgãos internacionais especializados de Imperfeita. Além da comprovação outrora da eficiência da nossa Monarquia, sai mais barato sustentar uma Família Real (no caso do Brasil Família Imperial), do que um Presidente Operário ou uma "Rainha de Mentira", mais cara que a Rainha da Inglaterra. Nesta fracassada experiência republicana brasileira, depois das eleições presidenciais, ninguém mais fala em governar, Plano de Governo, o quê tem sido feito dele, se foi bem feito ou o quê deixaram de fazer, pois neste sistema perverso ineficiente imediatista, a vitória de um determinado candidato oferecido por um partido, sempre estará acima dos interesses e/ou bem estar do povo. 
F • Monarquias como Suécia, Holanda, Liechtenstein, Noruega, Luxemburgo, Dinamarca, Reino Unido (Canadá, Austrália, Nova Zelândia...), Japão, Bélgica, Andorra, Mônaco, Espanha... Dentre outras. Possuem em geral sociedades prósperas, com um alto nível de formação e sistemas democráticos que superam qualquer comparação internacional com os Estados republicanos. São igualmente sociedades muito empenhadas em projetos de solidariedade internacional e marcadas pela forte identificação nacional, aspecto em que as respectivas Coroas possuem uma forte influência enquanto aglutinadoras do sentimento nacional e símbolos da continuidade histórica das respectivas identidades e projetos nacionais. Os países mais desenvolvidos e democráticos são Monarquias Parlamentares Constitucionais, tal qual o Império do Brasil foi até o Golpe de Estado de 1889, quando foi inaugurada a primeira e mais sangrenta Ditadura Militar da História do Brasil. 
G • As Monarquias Parlamentares Constitucionais (atualmente 39 das 44 existentes no mundo) consideram irresponsável um Chefe de Estado (Monarca) pertencer a uma determinada cor partidária (como acontece nas repúblicas, quando o presidente responde aos interesses do seu partido, antes de fazê-lo prioritariamente aos interesses da sua nação). Nas Monarquias Constitucionais a Coroa protege as Instituições Democráticas evitando os conflitos partidários na governabilidade, pelo fato do Monarca ser suprapartidário e por isso não ter que dar satisfação a um determinado partido, e sim aos interesses da nação. Apesar de não ter nenhuma obrigatoriedade, não é comum um Monarca ter afiliação política/partidária. Chefe de Estado sem Partido Político só com a Monarquia.
H • Estas 39 Monarquias Parlamentaristas estão sempre encabeçando as listas dos Índices de países mais democráticos e desenvolvidos, apesar da grande quantidade de Repúblicas (162). Das 10 nações mais democráticas e de maior IDH do Mundo, 7 são Monarquias e apenas três são Repúblicas; incluindo as duas maiores democracias (Noruega e Dinamarca), onde a Suécia, aparece em primeiro lugar entre os governos da Europa. Esta é a desproporção. Onde se conclui que na média as Monarquias Parlamentaristas são muito mais eficientes que as Repúblicas. No mundo, os países onde há mais Justiça Social são monarquias. Este índice é baseado em cinco critérios: processo eleitoral e pluralismo; liberdades civis; o funcionamento do governo; participação política; e cultura política. Dos 10 países menos corruptos, 7 são monarquias; dos 10 primeiros países com maior poder econômico, 7 são monarquias". 
I • A forma Monárquica de Governo é contínua, mais eficiente, barata, democrática e menos corrupta, além de não ser interrompido de 4 em 4 anos para a farra das eleições presidenciais, paralisando todo o país juntamente com seus programas populistas imediatistas em nome de um falso civismo, onde as Quadrilhas do Crime Organizado dos Partidos (segundo o STF), oferecem a opção de escolha entre dois ou três candidatos preferidos pela Máfia das Coligações & Alianças Partidárias, para nos dar a ilusão de liberdade e democracia, e que somos nós que escolhemos o Presidente da República. “Parlamentarismo autêntico só com Monarquia, pois o Monarca é suprapartidário e tem posição equânime em relação aos partidos.”... “O Monarca é o símbolo vivo da nação, personifica sua tradição histórica e lhe dá unidade e continuidade.”... “O Monarca não tem que pensar nas próximas Eleições, e sim nas futuras gerações”... “O Imperador pensa nas próximas gerações; o Presidente nas próximas eleições”.


Emanuel Nunes Silva

“O Monarca pensa nas próximas gerações; o Presidente nas próximas eleições”

|18 de Junho de 1841| Foto: © Príncipe D. João de Orleans e Bragança.
 Juntamente com a Cruz da Ordem de Cristo, escolhida como Armas (Insígnias de Brasão) do Império do Brasil em 1822, a Esfera Armilar remonta ao século XV, quando D. João II a usou no emblema do então Príncipe e futuro Rei D. Manuel. Na heráldica brasileira, a esfera armilar apareceu pela primeira vez em 1565, quando Estácio de Sá a escolheu como Escudo da Cidade do Rio de Janeiro. Era então representada com três setas alusivas ao martírio de São Sebastião, o padroeiro da cidade. Símbolo da mais pura tradição monárquica, a esfera armilar formou, junto com o cetro e a coroa, a trilogia representativa do poder majestático durante todo o período do governo imperial no Brasil.
País Emergente, "Brasil!... O País do Futuro", que está emergindo das trevas que criou desde 1889, quando afundaram a 4ª potência global, mas condenado a nunca emergir do Mar de Lama desta degenerada fracassada alienígena República, que se encarregou por reduzir pela truculência o respeitado estável soberano Império do Brasil, a uma nação de 3ª categoria hoje pertencente a um Terceiro Mundismo que os trampolineiros inventaram, desarmônico com as Raízes Históricas e da Legítima Identidade Nacional, onde a Classe Política Brasileira se deleita num colossal esgoto moral. 

01 • Cinismo absoluto é ver o Presidente da República ironicamente comemorando o 7 de Setembro junto com o seu Exército, na data que representa a Fundação do Independente e Soberano Império do Brasil, que meia dúzia de conspiradores republicanos, sem honra ou grandeza, se utilizando de métodos obscuros e do próprio Exército como ferramenta de execução do trabalho sujo, derrubaram com um Golpe de Traição e Lesa-Pátria em 1889.
02 • Se os Senhores republicanos essencialmente os da Classe Política são pessoas íntegras e consideram o 7 de Setembro tão importante!... Admitam logo a Lambança de 15 de novembro de 1889, data brasileira da infâmia, e desproclamem para o bem da nação, esta farsa de República fracassada inventada antidemocraticamente, na ilegalidade, sem uma consulta ou participação popular, principiada às avessas dos próprios “ideais republicanos”, esbravejados aos quatro ventos pelos traidores da pátria, e que só tem servido para desgraçar a nação.

03 • Qualquer pessoa de bom senso que conheça um pouco de História do Brasil, percebe o disparate que foi a imposição arbitrária do Sistema de Governo Presidencialista Totalitarista Republicano no Brasil (Regime Ditatorial onde foi inaugurado o primeiro Estado de Exceção da História do Brasil). Se o feriado de 15 de Novembro deixar realmente de existir, será finalmente o reconhecimento pela República (de mentira) da sua própria ilegitimidade. Difícil é acreditar que reconhecerão este fato abolindo esta data fatídica da lista dos feriados nacionais.
04 • "Totalmente coerente o projeto que acaba com o feriado de 15 de novembro, já que é a data de um Golpe Militar, o de 1889. Manter essa data como feriado abre um precedente para que qualquer pessoa proponha que 31 de março também seja feriado, já que é a data do Golpe Militar de 1964". (Cesar Nero). 
• 
Essa República de Mentira nada acrescentou de útil, virtuoso e verdadeiro ao Brasil. Por mais que me esforce, não consigo ver nobreza alguma nas ações dos políticos republicanos brasileiros... Tampouco algo em suas atitudes que os honrem ou engrandeçam.
“O Monarca pensa nas próximas gerações... O Presidente nas próximas eleições”

"Ao contrário de seus vizinhos, o Brasil tornou-se independente sob um Imperador. D. Pedro I e seu filho D. Pedro II cumpriram enorme trabalho histórico de criação e afirmação de um país gigantesco, entregando-o unido, indiviso, falando o mesmo idioma, sem enclaves estrangeiros, com suas fronteiras praticamente definidas, livre da escravidão. Como os Imperadores personificavam um poder do Estado – o Poder Moderador – que dirimia dúvidas e dava a última palavra nos mais graves assuntos nacionais. Seus atos políticos não eram sujeitos a julgamento, pois eram inimputáveis."

É, todavia, difícil compreender por que, até o fim do reinado de Pedro II, o Brasil era um país mais promissor que os EUA, mais importante que a China, a Índia, o Japão, a Coréia e quase todos os países europeus - de onde vieram muitos imigrantes - e hoje ocorre o oposto: o Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA é cerca de 13 vezes maior que o nosso e essa nação possui o maior poderio científico, tecnológico, econômico e militar do planeta; a Coréia do Sul, há 40 anos, era um dos países mais atrasados do mundo e hoje é mais desenvolvido que o nosso. No Brasil, após 118 anos, o regime republicano mantém uma legião de analfabetos, oferece educação da pior qualidade e exames feitos por instituições internacionais comprovam que seus alunos se classificam entre os mais despreparados do mundo. Os sucessivos governos republicanos não foram capazes de resolver as questões mais elementares de educação, saúde, transporte, saneamento e segurança. 
José Carlos Azevedo, doutor em Física pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), foi reitor da Universidade de Brasília (UnB) 


Os militares antes do Golpe 31 março de 1964 (mais um Contra-Golpe aplicado no Golpe de 15 de novembro de 1889), tentaram devolver a Monarquia aos brasileiros - Aos 05:30 do vídeo.

 III –

O Primeiro Estado de Exceção da História do Brasil. 
Surgiu em 1889 com a inauguração da República dos Estados Unidos do Brasil, inventada por meia dúzia de traidores da pátria. 

Principiou pelos piores caminhos possíveis, nas sombras conspiratórias, por meio de intrigas, mentiras, sem honra ou grandeza, arbitrariamente sem uma consulta popular, na ilegalidade do Golpe Militar Republicano de Traição e Lesa-Pátria de 15 de novembro de 1889, nódoa negra do Exército Brasileiro que nada justifica ser homenageado pelo nome do outrora Duque de Caxias do Exército Imperial; dívida vergonhosa que jamais legitimará as ações dos Traidores inventores da Farsa Republicana que acabou com o Brasil... Que o teu Professor educado desde tenra idade neste degradado Estado de Mentira que finge ser de Direito, te ensinou a história bonita que nunca existiu, de uma tal "Proclamação" da República dos Estados Unidos do Brasil. Obviamente que uma coisa dessa sempre estará fadada ao fracasso enquanto perdurar.

B► Portanto há muita incoerência neste atual quadro de inconstitucionalidades, cujas negligências, inconsequências, segue assassinando 60.000 brasileiros por ano, os Senhores se ocuparem com as intenções suspeitas desses incompetentes corruptos Desgovernos Republicanos, ao ficarem priorizando & choramingando somente os 400 mortos do último Regime Militar, demonizando apenas a mais Branda Ditadura desse Regime Político Republicano, inaugurado como Totalitário pelos próprios militares, e negligenciar as maiores tragédias das Tiranias desse mesmo Regime...  Além de ser de uma burrice tamanha, nada de proveitoso acrescentará à nação.
C► A maioria dessas 400 pessoas morreu na Luta Armada; se empenhavam em impor uma Ditadura do Proletariado (Comunista) contra a vontade da população, extremamente pior que a Ditadura forçada na época por eles próprios com suas ações inconsequentes, estendida o tempo necessário para que fossem derrotados. É muito contra-senso desses Ingênuos Idiotas Úteis Zumbizados retrocederem apenas 50 anos na escala do tempo. Não passam de Marionetes docilmente abduzidas e sem vontade própria, manipuladas pelos barbantes de mentes obscuras; sem que saibam, são mero material descartável utilizado sem o menor escrúpulo, no trabalho sujo.
D► A providencial amnésia aliciatória* induzida coletiva, é apenas um dos lamentáveis recursos utilizados no minucioso trabalho lobotomizador republicano. Usam inescrupulosamente a história do país da forma que melhor lhes convém, sempre visando colocar em prática suas ideologias por piores que sejam... Mesmo que seja para ressuscitar algum Regime Político das Trevas. Demonizar estes pequenos supostos “Golpes Militares”, aplicados no principal Golpe Militar deles mesmos... Queiram ou não, gostem ou não, é o mesmo que questionar a legitimidade da própria República inventada pelo Golpe Militar (de Estado) de 15 de novembro de 1889.
A tragédia da experiência republicana brasileira
Ohanes Kabderian 
Entrevista
01 • Ohanes Kabderian aos 6:28 do Vídeo - 2ª Parte: O Exército Brasileiro após a proclamação da República matou sob o comando de Floriano 150.000 pessoas, isso é muita gente para morrer sem guerra. Matar nacionais por serem monarquistas pobres, pobres, monarquistas pobres. Canudos todos sabem que não tinha ninguém rico ali. O Exército Brasileiro não tem que ter nenhum receio da Monarquia, absolutamente. No dia que o Exército Brasileiro tiver consciência e voltar a enxergar em Duque de Caxias o grande militar brasileiro, o próprio Exército não agirá e nem fará nada como um golpe ou coisa parecida (...)
02 • Aos 7:40 do Vídeo - 2ª Parte: Outra grande ação deste “Herói Nacional” Floriano Peixoto, foi a compra daquela esquadra que se chamou de Esquadra de Papelão que ele trouxe dos Estados Unidos, exatamente para combater a Marinha de Guerra (em posse dos Oficiais Monarquistas) (...) E a nossa esquadra infelizmente estava em Santa Catarina, senão a gente teria destruído os americanos. Nós éramos mais poderosos que os americanos (...). Nós éramos a 2ª Marinha Mercante do Mundo e a 4ª Marinha de Guerra do Mundo (Muitos dizem que foi a 3ª). (...) Para mim o motivo da República foi destruir o Brasil...   
03 • Aos 8:40 do Vídeo - 2ª Parte: Toda esta experiência republicana tem sido um desastre. Toda esta experiência republicana é uma experiência de desastres... Não acredito que haja um brasileiro que seja republicano. O Brasil está sem identidade, não há mais conceito de pátria, referência de pátria, nada. Não se tem mais orgulho de ser brasileiro. O que é uma situação bem diferente do nosso Período Imperial; isso é destruir uma nação. Quando você destrói a vontade destrói a nação. A grande crise brasileira não é econômica, não é uma crise de produção climática, a crise brasileira é moral.
Ohanes Kabderian – Monarquia II – 2ª parte
Economista Ohanes Kabderian
04 • Aos 4:48 do Vídeo - Última Parte: Nós já fomos um grande país, e perdemos esta posição por causa dos desmandos que a República tem feito nestes seus 100 anos... O Brasil perdeu o seu Rumo. A diferença quando se fala de Império do Brasil, e a maneira como o mundo via o Império do Brasil, as grandes nações, não é mais a mesma maneira que vêem o Brasil hoje. O Imperador Pedro II foi Árbitro Internacional (...). A falta de conhecimento do povo infelizmente... Esta traição, o roubo da identidade do Brasil que a República cometeu, fez com que o brasileiro não saiba mais exatamente como é o seu país... Isso é uma subtração de conhecimento. (...) 
05 • Aos 7:05 do Vídeo - Última ParteQueremos que o Brasil volte a ser o que era, o Império, um país respeitado, um país rico, (...) Gostaríamos de ter orgulho de quando saíssemos de nosso país, viajássemos, de ter orgulho quando mostrássemos nosso passaporte, dizer que somos filho de um Império importante. (...) Eu gostaria que o povo brasileiro se lembrasse da situação política brasileira atual e refletisse se não gostaria de voltar a ter um governante reto, honesto, amante do seu país, como foi Princesa Isabel, e como foi D. Pedro I que fundou o Império. Então nossa história nos leva a preferir o que a gente perdeu... O que nos foi tomado. 

Ohanes Kabderian conversa sobre o Império 2º Parte 

Ohanes Kabderian conversa sobre o Império 3º Parte

"Somos nós, do Exército Brasileiro, que temos na consciência o peso da participação na derrubada do Império e que conhecemos a responsabilidade que nos cabe na instauração desta República que, até os dias de hoje, envergonha a história política do Brasil."
“O Monarca pensa nas próximas gerações... O Presidente nas próximas eleições”

"Somos nós, do Exército Brasileiro, que temos na consciência o peso da participação na derrubada do Império e que conhecemos a responsabilidade que nos cabe na instauração desta República que, até os dias de hoje, envergonha a história política do Brasil."

Existem muitas obras de Autores sérios. Procure, pesquise... Não fique limitado e alienado a um Guru. Ou melhor, seja mais inteligente nunca elegendo Gurus ou Ídolos... Não se deixe aliciar. Faça tuas reflexões e tire suas próprias conclusões com teus discernimentos.
Sugiro estas leituras: "A Luz do Baile""1808 –1822 – 1889", ''D. Pedro II: ser ou não ser'' e ''A Monarquia brasileira'', ambos de José Murilo de Carvalho. O livro "Barão de Santo Angelo, O Espírita da Corte" (Editora Lorenz)Existem muitas outras obras...
URL

 IV –

Os socialistas não evoluíram

Se ele longe de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, sem rede nacional de televisão, percebeu isso tudo... Imagine quem estava nas Capitais destes Estados. Políbio Braga foi preso duas vezes pelos militares, em 1962 e 1972. Publicou um livro sobre esta experiência, chamado Ahú, diário de uma prisão política.
(...) Não defendo crimes hediondos de nenhum dos dois contendores, mas sim a Lei de Anistia e o conhecimento imparcial da verdade dos fatos. No Brasil havia um "centrão democrático" onde estavam o governo e a oposição legal, ambos querendo paz e redemocratização. À direita do governo e à esquerda da oposição havia extremistas que cometeram violações. Existe uma orquestração socialista para que as Forças Armadas peçam desculpas à nação por violações cometidas por militares na defesa da lei, da ordem e das instituições, como se fossem norma institucional e não desvios individuais. (...)
(...) Lamento pelas famílias dos militantes mortos ou desaparecidos, cujo propósito era implantar um Estado Totalitário incoerente com o que hoje orquestram, pois se utilizavam do terrorismo, sequestro, tortura e execuções... Mas lamento muito mais pelas vítimas de seus crimes e seus familiares, pois muitas ficaram com sequelas e outras nem souberam por que morreram. Os torturados e assassinados pela luta armada quanto suas famílias, nunca são lembrados nem indenizados. A mídia não mostra os dramas de famílias como as de José Conceição (fazendeiro em SP) – torturado e morto a tiros pela ALN de Marighella, ou a de João Pereira (guia do Exército no Araguaia) – torturado e assassinado pelo PCdoB na frente dos pais. Cortaram suas orelhas, dedos e mãos, antes de enfiar-lhe uma faca. (...) E muitos outros.
(...) A esquerda jamais pedirá  desculpas por iludir os Jovens, retardar a redemocratização, criar o conflito que enlutou muitas famílias, cometer crimes hediondos e tentar liquidar a democracia. Os socialistas intensificaram a luta armada quando o governo Costa e Silva ensaiou a abertura democrática. (...) A resposta de Marighella no Manual do Guerrilheiro Urbano foi: "atacando de coração essa falsa eleição e a chamada solução política, o guerrilheiro urbano tem que se fazer mais agressivo e violento, girando em torno da sabotagem, terrorismo, expropriações, assaltos, sequestros e execuções"... Esse falso herói é o ícone da esquerda e vem dando o nome a locais públicos em todo o Brasil. Portanto, os socialistas não evoluíram. (...) 

O Moralmente Ilegítimo Sistema Republicano de Governo Fracassou.

7 de setembro de 1822. 
Nesse dia, com o Grito do Ipiranga, a nação brasileira ganhou identidade, independência, soberania e liberdade. Hoje corremos grande risco de perdê-las. 
Enfrenta a Nação Brasileira, neste instante, uma fase de perigoso retrocesso político, moral e intelectual, gerada por acidentes históricos, de caráter eleitoral, que submeteram o País ao poder de interesses políticos, conduzidos por lideranças contrárias aos valores tradicionais da sociedade brasileira. Há mais de duas décadas, o que, a princípio, vinha sendo anunciado como “consolidação da democracia” pelas “predestinadas” figuras de líderes populistas foi-se tornando visível, pela concretização das intenções que moviam tal “consolidação democrática”, frustrando a expectativa da sociedade, por natureza, complacente.
Pequenos deslizes de natureza política deram lugar a comprovados e, portanto, deploráveis casos de corrupção aos olhos perplexos da Nação que esperava, inversamente, uma mudança drástica de comportamento político, ou seja, a valorização da competência, da responsabilidade, da justiça e da honestidade no trato da coisa pública. A quantidade e a dimensão dos desvios administrativos foram-se agigantando de tal modo, que poucas palavras já não são suficientes para defini-los.

Enquanto isso a Presidenta na República do Brasil:
Dilma proibiu os Militares Brasileiros de comemorarem o Dia 31 de março (Contra-Golpe de 64). Entretanto ela prefere comemorar a Revolução Cubana que já assassinou mais de 85.000 cubanos naquela ilha prisão cuja população equivale apenas a da Grande São Paulo.
Vejam o que Dilma fala aos 3:20 minutos deste vídeo com uma gigantesca Bandeira Cubana ao fundo.
Outrora a Terrorista Dilma nunca lutou pela Democracia. 


O Brasil não possui melhor opção neste degradado ambiente de inconstitucionalidades desta fracassada República. O Momento Político é oportuno para o reencontro dos brasileiros com a sua História, com as suas tradições, com o seu destino de grandeza interrompido por uma traição; redirecionando a Nação Brasileira a sua original Vocação de Grandeza Imperial, onde cargo político é missão. Basta lembrar ao povo que já estivemos bem na História, e aos militares do Exército que seu Patrono é o Duque de Caxias..
 Este Blog é um simples arquivo para guardar algumas das minhas palavras, imagens, ou algo do meu interesse. A maioria das publicações são materiais inter-relacionados para a criação de textos, símbolos ou manifestos elucidativos, contribuindo com a conscientização da população brasileira, no que concerne às origens do Estado Brasileiro, suas Raízes e Identidade Histórica Nacional, criminosamente subtraída à revelia da esmagadora vontade da Nação Brasileira com o Golpe de Estado em 15 de novembro de 1889, familiarizando-a com o genuíno processo de Restauração da Monarquia Parlamentar Constitucional Imperial Brasileira. A intenção é resgatar o destino de Grandeza do Brasil interrompido por uma traição, quando foi inaugurado por alguns traidores da pátria o primeiro e mais sangrento Estado de Exceção da História do Brasil. 
 Leia sempre e assista aos vídeos do que é publicado dos dois lados envolvidos. Assista as propagandas financiadas pelo PT (Governo) transformadas em filmes (como exemplo: Carlos Lamarca e Marighella), com o nítido propósito de transformarem Bandidos em Heróis, Santos, São Jorge, ou seja lá o que for. Avalie... Faça tuas reflexões, não se deixe aliciar, não se transforme numa marionete abduzida manipulada por interesses obscuros. Leia sobre o Império do Brasil... O que éramos e em que o Golpe Militar Republicano de 1889 nos transformou. Leia sobre a História do Comunismo, sobre a Revolução Russa de 1917, a Revolução Cubana, a História do Terrorismo Comunista no Brasil, e o porquê os habitantes de países sob o Jugo Comunista, são proibidos até hoje de visitarem outros países ou deixarem o seu. 

Emanuel Nunes Silva
ALGUMAS MATÉRIAS DESTE BLOG
01 • A MUDANÇA
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
29 • Comunismo
30 • Marianne
5
Brasão de Armas do Império do Brasil - Atualizado com 27 estrelas
Essa República de Mentira nada acrescentou de útil, virtuoso e verdadeiro ao Brasil. Por mais que me esforce, não consigo ver nobreza alguma nas ações dos políticos republicanos brasileiros... Tampouco algo em suas atitudes que os honrem ou engrandeçam.