DEFUNTA REPÚBLICA DE MENTIRA

"(...) É, todavia, difícil compreender por que, até o fim do reinado de Pedro II, o Brasil era um país mais promissor que os EUA, mais importante que a China, a Índia, o Japão, a Coréia e quase todos os países europeus - de onde vieram muitos imigrantes - e hoje ocorre o oposto: (...)" - (Dr. José Carlos de Almeida Azevedo)

Defender a manutenção da imundície da Ilegítima Ditadura Republicana Genocida Brasileira, que seguiu matando pelo futuro milhões com suas inconsequências, negligências, omissões... É de uma falta de conhecimento extrema, de uma burrice crônica absoluta, ou de uma voracidade predatória sem precedentes... Apenas caindo Dilma com o seu "Perda Total", mesmo que seja junto com suas coligações (Partidos dos Partidos...) das Organizações Criminosas das Facções Narco-Psicopatas-Partidárias-Copartícipes dos Regimes Síndico-Comuna-Socialistas-Golpistas, da Máquina de Prostituição Parlamentar do Poder Central Republicano, Alinhada a Política Transnacional Continental Latina Americana do Foro de São Paulo... Quase nada mudará nessa decadente República de mentira nunca proclamada de fato - a sujeira mais uma vez apenas mudará de mãos.

O Brasil é escravizado por uma caricatura republicana presidencialista moralmente ilegítima abortada defunta como regime totalitário, cujas suas predadoras consequências se estenderam pelo futuro numa sucessão de ditaduras civis e militares... Nódoa negra do hoje paradoxalmente dito Exército do monarquista Caxias do Exército Imperial Brasileiro. Aliciados por meia dúzia de traidores da pátria discípulos da Seita Positivista, alguns militares do Exército Imperial foram utilizados como ferramenta executora do trabalho sujo que mergulhou o país nas trevas, com a desastrosa inauguração da primeira ditadura militar da História do Brasil em 15 de novembro de 1889, acabando com a democracia da Monarquia Constitucional Parlamentar Representativa do promissor respeitável Império do Brasil, que ombreava com as outras três nações mais poderosas, cuja sua Armada Imperial somada a Marinha Mercante, foi a 2ª Potência Naval da terra. Num determinado momento da nossa história, já fomos mais poderosos do que os Estados Unidos da América do Norte.

No desastre do Flagelo Republicano, entre mandos e desmandos nesses 126 anos de estagnação, se somam: "12 Estados de Sítios, 17 Atos Institucionais, 6 Dissoluções do Congresso, 19 Revoluções ou Intervenções Militares, 2 Renuncias Presidenciais, 3 Presidentes Impedidos, 4 Presidentes Depostos, 6 Constituições Diferentes, 4 Ditaduras e 9 Governos Autoritários"... Mais os últimos 30 anos de retrocessos perdidos num oceano de esgoto sem precedentes na História do Brasil, com a 6ª tentativa ressuscitadora do pesadelo da tragédia dessa fracassada Nova República Salvadora da Pátria perdida em si mesma, que além de produzir desde 1985 mais de 3.000.000* de assassinatos (*Incluindo as mortes provocadas pelos desserviços e/ou omissões dos sucessivos desgovernos), nos conduziu mais uma vez a um terrível vazio. E, tudo indica que a burrice ou obscuras ambições dos dementes políticos predadores devoradores da pátria, indiferentes ao que já funcionou a contento na história dessa nação fundada em 1822 como Império, continuarão como insaciáveis varejeiras investindo no engodo de novas inúteis defuntas repúblicas, que têm sido sinônimos de Desgraça Nacional. (Emanuel Nunes Silva)

segunda-feira, 16 de junho de 2014

大和型戦艦 Encouraçado Yamato da Marinha Imperial Japonesa ● Yamato Battleship 大和

大和型戦艦 
Encouraçado Yamato da Marinha Imperial Japonesa
Yamato Battleship 大和
Imperial Japanese Battleship YAMATO
Marinha Imperial Japonesa 
旧日本海軍
Imperial Japanese Battleship YAMATO
“(...) Os portugueses foram os primeiros europeus a desembarcar no Japão na época das Grandes Navegações. Foi durante o século XVI que comerciantes e missionários portugueses chegaram ao Japão pela primeira vez, dando início a um intenso período de trocas culturais e comerciais. No Japão, os portugueses praticaram o comércio e a evangelização. Os missionários, principalmente os sacerdotes da Companhia de Jesus, levaram a cabo um intenso trabalho de missão e em cerca de 100 anos de presença portuguesa no Japão, em 1582 a comunidade cristã no país chegou a ascender a cerca de 150 mil cristãos e a 200 igrejas. Neste período o Japão era uma sociedade feudal relativamente bem desenvolvida com tecnologia pré-industrial. O país era mais povoado do que qualquer país ocidental, e tinha no século XVI cerca de 26 milhões de habitantes. (...)” 
URL
Bandeira Naval Japonesa
As origens da Marinha Imperial Japonesa remontam às primeiras interações com as nações do continente asiático, começando no início do período medieval e atingindo um pico de atividade durante os séculos XVI e XVII em um momento de intercâmbio cultural com as potências européias, iniciada por Portugal na época das Grandes Descobertas. Após dois séculos de estagnação durante a política de isolamento do país que se seguiu sob os Shoguns do período Edo, a Marinha do Japão sofreu um retrocesso, e o país foi forçado a se abrir ao comércio pela intervenção dos EUA em 1854. Isto conseguintemente levou à Restauração Meiji. Acompanhando a re-ascensão do Imperador, veio um período de modernização e industrialização frenético, que resultou na reestruturação da marinha Imperial, a levando numa história de sucessos... Às vezes muito mais contra inimigos mais poderosos, como na Guerra Sino-Japonesa e na Guerra Russo-Japonesa. 
Clique na imagem para ampliá-la
A Marinha Imperial Japonesa era uma força impressionante para um país que só havia abraçado a era industrial a cerca de 60 anos antes (1860). Os Encouraçados e Cruzadores japoneses eram grandes e impressionantes máquinas de guerra com enorme poder de fogo. A Marinha Japonesa em 1920 já era a terceira maior marinha do mundo, atrás da Marinha Real Britânica e da Marinha dos Estados Unidos. Foi a principal adversária dos aliados na Guerra do Pacífico. 


O Japão continuou atribuindo grande prestígio para os navios de guerra, e se esforçaram para construir os maiores e mais poderosos navios da época. Yamato, o maior e mais fortemente armado navio de guerra da história, foi lançado em 1941. Porém a maturidade do poder aéreo finalmente escreveu a desgraça para os cruzadores de batalha. Os Encouraçados Yamato e sua nave irmã Musashi foram afundados por ataques aéreos longos e maciços antes de entrar na faixa de alcance das armas da frota estadunidense. 
Marinha Imperial Japonesa
A Marinha Imperial Japonesa, terminou na quase que completa aniquilação durante os dias finais da Segunda Guerra Mundial em 1945, em grande parte pela Marinha dos Estados Unidos (USN). 
Bandeira do Imperador do Japão
Brasão do Imperador do Japão
大和型戦艦 Encouraçado  Yamato  大和 
Couraçado Yamato
Imperial Japanese Battleship YAMATO
Selo Imperial Japonês
 Yamato
URL 
Réplica do Encouraçado Yamato na escala 1:10, exposta no Museu Naval de Kure - Japão
 
O Museu Naval de Kure, no Japão, contém uma gigantesca maquete na escala 1:10, fielmente reproduzindo o mais famoso, poderoso e incrível navio de guerra convencional jamais construído, o Encouraçado Yamato, da Marinha Imperial do Japão. Lançado ao mar em 8 de agosto de 1940, e comissionado em 16 de dezembro de 1941 (nove dias após Pearl Harbor), o Yamato foi ao fundo após intensa e sangrenta batalha, em 7 de abril de 1945, ao largo de Okinawa, mar territorial do Japão.
Imperial Japanese Battleship YAMATO ― Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
 Tamanho original:
"Yamato ( 大和 ) , com o nome da antiga Província japonesa Yamato, foi o navio principal da classe Yamato de navios de guerra que serviu na Marinha Imperial Japonesa durante a Segunda Guerra Mundial. Ele e sua nave irmã, Musashi, foram os maiores navios de guerra, e mais poderosos já construídos."
URL 01大和型戦艦「武蔵」の艦橋 - Musashi Bridge 
URL 02大和型の舷側防御の図 - Figure of broadside defense of Yamato type 

 大和型戦艦
https://ja.wikipedia.org/wiki/%E5%A4%A7%E5%92%8C%E5%9E%8B%E6%88%A6%E8%89%A6 
Imperial Japanese Battleship YAMATO - Em construção.
Quando o Império do Japão possuía os encouraçados mais poderosos da terra. Algumas classes de vasos de guerra jamais superadas pelo seu principal adversário: os Estados Unidos da América do Norte.

• Aos 31:10 do Vídeo, a Construção do Navio Yamato. 
• Aos 42:20, a Bateria Principal do Yamato (3 x 3 - 460 mm) em ação. 
• Aos 55:00, a Explosão do Yamato.
 https://www.youtube.com/watch?v=XNa_GSbaHAg
"O nome Yamato deriva do povo Yamato; o Período Yamato na história do Japão remete ao final do Período Kofun (c. 250–538) e ao Período Asuka (538–710). Arqueólogos e historiadores japoneses enfatizam o fato de que no início do Período Kofun, chefes de Yamato estavam em disputa com outros poderes regionais, como a Província de Kibi, perto da atual prefeitura de Okayama. Por volta do século VI, a liderança local ganhou o controle nacional e estabeleceu a corte imperial na província de Yamato." 
Imperial Japanese Battleship MUSASHI - Clique na imagem para ampliá-la 
URL
Bandeira do Japão

Yamato foi o maior e mais poderoso navio encouraçado de todos os tempos 

Sua bateria principal contava com 9 canhões de 460 mm (os maiores canhões navais até a atualidade). Descrito como símbolo do poder naval da Marinha Imperial Japonesa, que forneceu aos oficiais e homens um profundo sentimento de confiança em sua marinha. Yamato "seu poder simbólico era tal, que alguns cidadãos japoneses detinham a crença de que seu país nunca poderia cair, desde que o navio fosse capaz de lutar."
 Armamento (1941)

  9 canhões × 460 mm (18,1 in) (3 × 3)
12 canhões x 155 mm (6.1 in) (4 × 3)
12 canhões × 127 mm (5.0 in)
24 metralhadoras anti-aéreas × 25 milímetros (0,98 in ) (8 × 3)
  4 × metralhadoras mm 13,2 (0,52 in) AA (2 × 2) 

 Armamento (1945)

   9 canhões × 460 mm (18,1 in) (3 × 3)
   6 canhões × 155 mm (6.1 in) (2 × 3)
 24 canhões × 127 mm (5.0 in)162 metralhadoras anti-aéreas × 25 mm (0,98 in ), (52×3), (6×1)
   4 metralhadoras × mm 13,2 (0,52 in) AA (2 × 2)

 Blindagem

650    mm (26 in) em face de torres principais
410    mm (16 in) blindagem lateral
200    mm (7,9 in) central (75%) convés blindado
226,5 mm (8,92 in) externo (25 %) convés blindado

 Aeronaves

7
2 catapultas de lançamento de aviões na popa 
URL

URL 01九一式徹甲弾、内部構造図 - Nine set of armor-piercing bullets, internal structure diagram 
URL 02各種砲弾および装薬 - Battleship Yamato main gun shell

Bateria Principal 
9 x 460 mm 
Um dos 3 conjuntos com 3 canhões cada, totalizando 9 canhões por navio, para munição de 460 mm, das Baterias Principais dos Encouraçados Yamato (Lançado: 08 de agosto de 1940) e do Musashi (Lançado: 01 de novembro de 1940) da Marinha Imperial Japonesa. Foram os maiores Canhões Navais construídos até a atualidade. 
Yamato foi afundado em 7 de abril de 1945 depois de um ataque maciço que durou 2:25 hs, por 400 aviões estadunidenses durante a Operação Ten-Go, após receber mais de 12 torpedos, emborcou e explodiu (considerada a maior explosão naval de todos os tempos). O navio perdeu também 2498 dos 2700 tripulantes.
戦艦大和・主砲のメカニズム1/2
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
(...) O Encouraçado Yamato, da Marinha Imperial do Japão foi lançado ao mar em 8 de agosto de 1940, e comissionado em 16 de dezembro de 1941 (nove dias após Pearl Harbor), o Yamato foi ao fundo após intensa e sangrenta batalha, em 7 de abril de 1945, ao largo de Okinawa, mar territorial do Japão.
Na temerária operação suicida "TEN-GO", o navio zarpou de Kure com combustível somente para uma improvável viagem só de ida até o meio da frota de invasão norte-americana. Como se sabe, o Yamato sequer chegou perto da força tarefa americana. Aviões bombardeiros-torpedeiros da US Navy, escoltados por dezenas de caças que também atacaram com suas metralhadoras, concentraram tal fogo sobre o navio, ao longo de mais de duas horas, que não houve chance do navio resistir a tamanho golpe. Atacado por mais de 350 aviões, o Yamato foi atingido por mais de 15 bombas e por pelo menos 10 torpedos, além de intenso fogo de metralha.
Digno de nota que sua tripulação lutou com incrível bravura até o fim. O navio adernou a mais de 45º, e acabou soçobrando. Então veio o terrível fim. O paiol de munição da torre dois é atingido. Ocorreu terrível explosão, vista e ouvida num raio de 200 km. Calcula-se que somente as explosões nucleares de Hiroshima e Nagasaki tiveram maior força destrutiva na história da humanidade. A bordo, 2.475 marinheiros japoneses conheceram seu destino. 
Galeria 
Imagens do Encouraçado Yamato e outros Navios da Marinha Imperial Japonesa
Imperial Japanese Battleship YAMATO - Em construção.
Aos 31:10 do Vídeo, a Construção do Navio Yamato. 
Aos 39:00, a Explosão do Yamato. 
Aos 42:20, a Bateria Principal do Yamato (3 x 3 - 460 mm) em ação.
 https://www.youtube.com/watch?v=XNa_GSbaHAg
Imperial Japanese Battleship YAMATO - Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO
Imperial Japanese Battleship YAMATO

Imperial Japanese Battleship YAMATO
 Imperial Japanese Battleship YAMATO

Imperial Japanese Battleship YAMATO

Imperial Japanese Battleship YAMATO
Imperial Japanese Battleship YAMATO
 
Imperial Japanese Battleship YAMATO
Imperial Japanese Battleship YAMATO



Imperial Japanese Battleship YAMATO
 
 
 
Imperial Japanese Battleship MUSASHI - Clique na imagem para ampliá-la
 

Imperial Japanese Battleship NAGATO
Imperial Japanese Battleship NAGATO


      
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la

Imperial Japanese Battleship — IJN Mutsu
Imperial Japanese Battleship MUSASHI
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Explosion of the Battleship Yamato
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la

 
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la
Imperial Japanese Battleship YAMATO- Clique na imagem para ampliá-la

Imperial Japanese Battleship YAMATO - Clique na imagem para ampliar
Imperial Japanese Battleship — IJN Mutsu 
5
Quanto a República Federativa do Brasil!... 
Essa República de Mentira nada acrescentou de útil, virtuoso e verdadeiro ao Brasil. Por mais que me esforce, não consigo ver nobreza alguma nas ações dos políticos republicanos brasileiros... Tampouco algo em suas atitudes que os honrem ou engrandeçam.
Existe um paradoxo entre as posturas das Repúblicas, quanto suas autoridades de opinarem sobre Golpe de Estado Inconstitucional, quando 99% delas principiaram com um criminoso Golpe de Estado. No caso da Fundação do primeiro Estado de Exceção da História do Brasil em 1889, houve um genocídio nos seus 10 primeiros anos de fracassos em nome da sua consolidação, onde 200.000 pessoas foram mortas; a maioria delas sumariamente, numa época em que a população brasileira era 11 vezes menor que a atual, o que corresponde quantitativamente na atualidade a 2.000.000 de mortos. Quando estas repúblicas questionam seus golpes menores dados nos Golpes delas mesmas, é o mesmo que se estivessem questionando suas próprias legitimidades.
(...) "À medida em que o povo foi tomando conhecimento do acontecido, movimentos pela volta da Família Imperial começaram a eclodir por todo o Brasil. O governo republicano os destroçou com punho de ferro. (...)"
Enquanto isso a Presidenta na República do Brasil:
Dilma proibiu os Militares Brasileiros de comemorarem o Dia 31 de março (Contra-Golpe de 64). Entretanto ela prefere comemorar a Revolução Cubana que já assassinou mais de 85.000 cubanos naquela ilha prisão cuja população equivale apenas a da Grande São Paulo.
Vejam o que Dilma fala aos 3:20 minutos deste vídeo com uma gigantesca Bandeira Cubana ao fundo.
Outrora a Terrorista Dilma nunca lutou pela Democracia. 
O Brasil não possui melhor opção neste degradado ambiente de inconstitucionalidades desta fracassada República. O Momento Político é oportuno para o reencontro dos brasileiros com a sua História, com as suas tradições, com o seu destino de grandeza interrompido por uma traição; redirecionando a Nação Brasileira a sua original Vocação de Grandeza Imperial, onde cargo político é missão. Basta lembrar ao povo que já estivemos bem na História, e aos militares do Exército que seu Patrono é o Duque de Caxias..
A Árvore Boa
 CUBA • Fidel Castro • Ernesto "Che" Guevara • Comunismo 
01 • A MUDANÇA
53 • Comunismo
54 • Marianne 

 https://plus.google.com/110663682213472257506/posts 

COMUNISMO - COMMUNISM 
Brasão de Armas do Império do Brasil - Atualizado com 27 estrelas