DEFUNTA REPÚBLICA DE MENTIRA

"(...) É, todavia, difícil compreender por que, até o fim do reinado de Pedro II, o Brasil era um país mais promissor que os EUA, mais importante que a China, a Índia, o Japão, a Coréia e quase todos os países europeus - de onde vieram muitos imigrantes - e hoje ocorre o oposto: (...)" - (Dr. José Carlos de Almeida Azevedo)

Defender a manutenção da imundície da Ilegítima Ditadura Republicana Genocida Brasileira, que seguiu matando pelo futuro milhões com suas inconsequências, negligências, omissões... É de uma falta de conhecimento extrema, de uma burrice crônica absoluta, ou de uma voracidade predatória sem precedentes... Apenas caindo Dilma com o seu "Perda Total", mesmo que seja junto com suas coligações (Partidos dos Partidos...) das Organizações Criminosas das Facções Narco-Psicopatas-Partidárias-Copartícipes dos Regimes Síndico-Comuna-Socialistas-Golpistas, da Máquina de Prostituição Parlamentar do Poder Central Republicano, Alinhada a Política Transnacional Continental Latina Americana do Foro de São Paulo... Quase nada mudará nessa decadente República de mentira nunca proclamada de fato - a sujeira mais uma vez apenas mudará de mãos.

O Brasil é escravizado por uma caricatura republicana presidencialista moralmente ilegítima abortada defunta como regime totalitário, cujas suas predadoras consequências se estenderam pelo futuro numa sucessão de ditaduras civis e militares... Nódoa negra do hoje paradoxalmente dito Exército do monarquista Caxias do Exército Imperial Brasileiro. Aliciados por meia dúzia de traidores da pátria discípulos da Seita Positivista, alguns militares do Exército Imperial foram utilizados como ferramenta executora do trabalho sujo que mergulhou o país nas trevas, com a desastrosa inauguração da primeira ditadura militar da História do Brasil em 15 de novembro de 1889, acabando com a democracia da Monarquia Constitucional Parlamentar Representativa do promissor respeitável Império do Brasil, que ombreava com as outras três nações mais poderosas, cuja sua Armada Imperial somada a Marinha Mercante, foi a 2ª Potência Naval da terra. Num determinado momento da nossa história, já fomos mais poderosos do que os Estados Unidos da América do Norte.

No desastre do Flagelo Republicano, entre mandos e desmandos nesses 126 anos de estagnação, se somam: "12 Estados de Sítios, 17 Atos Institucionais, 6 Dissoluções do Congresso, 19 Revoluções ou Intervenções Militares, 2 Renuncias Presidenciais, 3 Presidentes Impedidos, 4 Presidentes Depostos, 6 Constituições Diferentes, 4 Ditaduras e 9 Governos Autoritários"... Mais os últimos 30 anos de retrocessos perdidos num oceano de esgoto sem precedentes na História do Brasil, com a 6ª tentativa ressuscitadora do pesadelo da tragédia dessa fracassada Nova República Salvadora da Pátria perdida em si mesma, que além de produzir desde 1985 mais de 3.000.000* de assassinatos (*Incluindo as mortes provocadas pelos desserviços e/ou omissões dos sucessivos desgovernos), nos conduziu mais uma vez a um terrível vazio. E, tudo indica que a burrice ou obscuras ambições dos dementes políticos predadores devoradores da pátria, indiferentes ao que já funcionou a contento na história dessa nação fundada em 1822 como Império, continuarão como insaciáveis varejeiras investindo no engodo de novas inúteis defuntas repúblicas, que têm sido sinônimos de Desgraça Nacional. (Emanuel Nunes Silva)

terça-feira, 22 de maio de 2012

Tsar Bomb - The biggest thermonuclear explosion of the History (Царь Бомба - Самый большой ядерный взрыв в истории - 1961)


Tsar Bomba 
The biggest thermonuclear explosion of the History 
(Царь Бомба - Самый большой ядерный взрыв в истории - 1961)

"Vamos mostrar a você, algo que não tenha sido visto antes" 
Nikita Sergeyevich Khrushchev
Tsar Bomb teve o nome oficial de "Ivan", porém adquiriu o nome pejorativo de Tsar Bomb (Bomba Czar) pela tradição russa de criar peças gigantescas como forma de demonstração de poder. A arma não foi desenhada para ser utilizada em guerras, mas sim como uma forma de intimidar os EUA e demonstrar o poderio soviético mundial.

Tsar Bomb (russo: Царь-бомба) é o apelido para a AN602 bomba de hidrogênio, a mais poderosa arma nuclear já detonada. Conhecida também como "Kuz'kina Mat" (russo: Кузькина мать, mãe de Kuzka), referindo-se potencialmente a promessa de Nikita Khruschev de mostrar aos EUA de "Mat Kuz'kina" na Assembléia Geral da ONU na década de 1960. No idioma russo famoso por ser problemático para os tradutores, o recado equivale mais ou menos isso: "vamos mostrar a você", no sentido de usar "algo que não tenha sido visto antes"

Desenvolvida pela União Soviética, a bomba foi originalmente concebida para ter um rendimento em torno de 100 megatons (Mt), mas sensatamente a bomba testada foi reduzida à 50 Mt, e também alguns materiais foram substituídos. Esta providência foi bem sucedida e resultou numa diminuição de 97% de precipitações & contaminação radioativas. Foi uma das mais limpas (em relação aos seus rendimentos) bombas nucleares já detonadas até então. Apenas uma bomba deste tipo foi construída, e foi testada em 30 de outubro de 1961, no arquipélago Novaya Zemlya. 
Potência da Tsar Bomb utilizada no teste: 50 Mt de TNT (420 PJ) 
1 Megaton (Mt) é uma unidade equivalente à energia liberada pela detonação de 1.000.000 de toneladas de TNT. Esta unidade é usada para determinar o poder destrutivo das armas nucleares. 
1 quiloton (Kt) é uma unidade equivalente à energia liberada pela detonação de 1.000 de toneladas de TNT. A Little Boy, a bomba atômica lançada sobre Hiroshima, Japão em 06 de agosto de 1945 possuía 13 quilotons. Portanto, o teste da Bomba Tsar equivaleu a 3.800 vezes o poder de destruição da bomba que arrasou a Cidade de Hiroshima.
Muitos nomes são atribuídos a Tsar Bomb na literatura: Project 7000, o código do produto 202 (Izdeliye 202); designações dos artigos RDS-220 (РДС-220), RDS-202 (РДС-202), RN202 (PH202), AN602 ( AH602); codinome Vanya, alcunhas Big Ivan, Tsar Bomba, Kuzkina Mat ". O termo "Tsar Bomba" foi cunhado em analogia com outros dois objetos massivos russos: o Kólokol Czar (Tsar Bell), o maior sino do mundo, e o Czar Pushka (Tsar Cannon), o maior canhão do mundo . A CIA denotava o teste como "JOE 111". 

Hiroshima Nuclear (atomic) Bomb - USA attack on Japan (1945)
http://www.youtube.com/watch?v=gwkyPvlWPM0
Царь бомба - самый большой термоядерный взрыв истории 
Tsar Bomb ou Big Ivan. Oficialmente RDS-220
Царь бомба или Большой Иван. Официально RDS-220
Bomba russa de Hidrogênio - 50 Megatons (Mt), criação dos soviéticos, é o dispositivo nuclear mais poderoso já detonada pelo homem. A Bomba de Hidrogênio "Tsar" era um artefato de três estágios múltiplos do Projeto Teller-Ulam, com um rendimento de 50 megatons (Mt), que equivale a 3.800 vezes o poder de destruição da bomba de 13 quilotons (Kt) que arrasou a Cidade de Hiroshima no Japão em 06 de agosto de 1945... A 1.400 vezes às duas bombas combinadas que destruíram as Cidades de Hiroshima e Nagasaki, ou 10 vezes o poder da Detonação simultânea de todos os explosivos convencionais utilizados na Segunda Guerra Mundial.

O design inicial trifásico (fissão-fusão-fissão) era capaz de liberar aproximadamente 100 Mt, mas o resultado seria um excesso de resíduos e partículas radioativas liberadas na atmosfera. Assim, intencionalmente o poder da Bomba Tsar foi reduzido para 50 Mt do seu design, para minimizar a escala de destruição. Esta modificação inclusive com a mudança de materiais, levou a uma explosão muito menor que o originalmente planejado, com a vantagem adicional de reduzir as precipitações esperadas em 97%. Mas mesmo assim o diâmetro da área integralmente arrasada foi de 70 quilômetros, e o das áreas parcialmente destruídas se estenderam por centenas de quilômetros. 

Em uma Vila abandonada, localizada a uma distância de 400 quilômetros do epicentro da explosão, havia árvores tombadas, casas com janelas e telhados avariados. Deve-se notar que a potência da bomba detonada foi propositalmente reduzida em menos da metade do originalmente previsto. Algumas fontes afirmam que o poder da Bomba foi reduzido para um fator 2 ao planejado, em função dos temores de alguns cientistas, em desencadear uma reação descontrolada auto-sustentável (em cadeia) termonuclear na atmosfera após a explosão.

Não há evidências de que nenhuma outra bomba de poder similar tenha sido feita. Apenas uma bomba deste tipo foi construída pelos russos, e foi testada em 30 de outubro de 1961, no arquipélago Novaya Zemlya. A Bomba Tsar é o único e mais poderoso fisicamente dispositivo já utilizado pelo homem. Por outro lado a maior arma já produzida pelos Estados Unidos, tinha um rendimento máximo previsto de 25 Mt, e a maior da sua bomba nuclear já testada, a (Castle Bravo) rendeu 15 Mt. 

Tu-95 (Já há 60 anos)... Pronto para uso desde abril de 1956. Vôo inaugural, 12 de novembro de 1952 - Бомбардировщик русский Ту-95 "Медведь".
Bombardeiro Turboélice Estratégico. O avião à hélice mais rápido do mundo (mais veloz que muitos a jato: Velocidade máxima, 925 km/ h. Seu rival a jato estadunidense B-52H Stratofortress: 957 km/h). Tornou um símbolo da Guerra Fria. Avião com características singulares, e único no mundo em serviço que foi produzido em massa. Foram fabricados 500 unidades. 
A Bomba Tsar foi transportada a partir de um aeroporto na península Kola, pilotado pelo Major Andrei E. Durnotsev até o local de teste por um Bombardeiro Tu-95 especialmente modificado (Tu-95V) para os procedimentos de lançamento. O bombardeiro foi acompanhado por um avião observador Tu-16 que tirou fotos e recolheu amostras de ar. todos os aviões envolvidos receberam um revestimento com tinta especial branca refletiva, para diminuir o dano por calor, especialmente o emitido pela intensa luz, devido ao cálculo de que a explosão 50 Mt seria capaz de causar queimaduras de terceiro grau à distâncias de 100 km ou mais. A Bomba pesava 27 toneladas, tinha 8 metros de comprimento por 2 metros de diâmetro, era tão grande que o Tu-95 teve que ter suas portas e tanques das asas retirados. 
Avião Observador Tu-16
Avião Observador Tu-16
Avião Observador Tu-16
A Bomba foi lançada a uma altitude de 10.500 metros, e programada para detonar a 4.000 metros acima da superfície do local (4.200 metros acima do nível do mar) utilizando sensores barométricos. Para que desse tempo do Tu-95 se afastar ao menos 45 quilômetros do marco zero (ponto de referência do local de detonação do artefato), a Bomba foi conectada a um pára-quedas para retardar a sua queda. Caso não fosse, a detonação da Bomba prevista a acontecer a 4.200 metros de altitude, teria atingido rapidamente o avião à altitude de 10.500 metros, e a missão teria sido suicida. Entretanto, mesmo se distanciando os 45 quilômetros, o Tu-95 sofreu uma queda brusca de um quilômetro em relação a sua altitude anterior, devido à onda de choque produzida pela explosão. 
A Bola de Fogo atingiu o solo, e quase chegou a altura do lançamento (10.500 metros). Foi vista a 1.000 km de distância. O calor gerado era suficiente para causar queimaduras de terceiro grau a até uma distancia de 100 km. A nuvem de cogumelo tinha cerca de 60 km de altura e 30 a 40 km de largura. A explosão pode ser vista e sentida na Finlândia, até mesmo quebrando diversas janelas.
As ondas de choque foram sentidas a mais de 700 quilômetros de distância, janelas foram quebradas em distâncias superiores a 900 quilômetros, todos os edifícios dentro de 55 quilômetros foram destruídos e todas as construções de madeira dentro de centenas de quilômetros foram eliminadas, enquanto que as edificações de pedra ou concreto sofreram danos consideráveis. Comunicações de rádio foram interrompidas por quase uma hora, e perturbações atmosféricas criada pela explosão orbitou o planeta por cerca de três vezes. A nuvem de cogumelo atingiu as altas camadas da estratosfera subindo a 64 quilômetros de altitude. A explosão sacudiu todo o planeta, e equipamentos sísmicos do outro lado da terra registraram uma magnitude sísmica de 5,0 a 5,25. A superfície do solo no Marco Zero (~ 73º 51' N ~ 54º 30' L, centro de impacto da explosão) ficou vitrificada. Testemunhas oculares descreveram que toda esta área ficou como uma "pista de patinação", porque o terreno foi varrido, limpo e aplanado, devido à onda de choque e calor ultra altos. 
 
"Khrushchev explodiu sua [Giant Bomb] em desprezo cínico das Nações Unidas por esta Lei, a União Soviética ter acrescentado insulto a injúria:. Eles quebraram a moratória sobre os testes de armamento nuclear. Eles levantaram a poluição atmosférica para novas alturas... Eles começaram uma nova raça de armas mais mortais. Eles rejeitaram o apelo humanitário das Nações Unidas, e de todos os povos amantes da paz. Eles não avançaram qualquer justificação sólida para explodir esta arma monstruosa e desnecessária. Eles foram totalmente insensíveis à perigos de contaminação radioativa para a raça humana. A delegação dos Estados Unidos lamenta profundamente este desprezo pela opinião pública mundial e pensamos que, à luz desta evolução sombria, outras delegações pode expressar as suas opiniões sobre esta notícia chocante e perturbadora. para hoje, Sr. Presidente, o mundo deu um grande salto para trás, em direção à anarquia e ao desastre."
Loucura total...
O narrador, William Shatner, em seguida, diz: Os russos haviam rompido a moratória voluntária. E que os Estados Unidos sigam o exemplo com uma extensa série de testes com armas, por retaliação maciça.
History of this excerpt:
The Aftermath of the largest nuclear detonation in history 

At the beginning of this excerpt, the explosion that you see is the 'Tsar Bomba' or 'Emperor Bomb' in English and it was detonated by the soviets on October 31st, 1961, on an island in the arctic sea to the north of Russia.
 The weapon packed a yield of 57 Megatons on detonation, meaning that it was equal to the explosive force of 57,000,000 Tons of TNT, or 3800 times larger than the Hiroshima explosion. This monster bomb is famous for being the largest nuclear detonation on the face of this planet.
 112 days earler the project to build the weapon, codenamed Ivan, was initiated by the soviet premier of the time Nikita Sergeyevich Khrushchev.
3 years before the Tsar Bomba was detonated, Khrushchev was enstated as the Premier of the Soviet Union in March 1958, and shortly after his enstatment the Soviet Union issued a statement in which it planned to suspend nuclear weapons testing. Dwight D. Eisenhower was the United States President until at the time, and he issued this statement shortly after the Soviet Union's announcement: "The United States is prepared, unless testing is resumed by the Soviet Union, to withhold further testing on its part of atomic and hydrogen weapons for a period of one year from the beginning of the negotiations."
There was a nuclear weapons moratorium in effect from late 1958, the last nuclear weapon detonated by the United States being 'Titania', a small sub-kiloton device detonated on October the 30th 1958 in Nevada, the last device detonated in the Hardtack II series of tests. Almost exactly 3 years later, the Soviet Union detonated the Tsar Bomba, effectively destroying the moratorium. The United States were furious. The Ambassador to the United Nations at the time was Adlai Stevenson, as pictured in the film giving this statement:
"Mr. Khrushchev has exploded his 'Giant Bomb' in cynical disregard of the United Nations. By this act, the Soviet Union have added injury to insult: They broke the moratorium on nuclear weapons testing. They have raised atmospheric pollution to new heights. They have started a new race for more deadly weapons. They have spurned the humanitarian appeal of the United Nations, and of all peace loving peoples. They have advanced no solid justification for exploding this monstrous and unnecessary weapon. They have been wholly unmoved by the dangers of radioactive fallout to the human race. The United States delegation deeply deplores this contempt for world opinion and we think that in the light of this sombre development, other delegations may wish to express their views on this shocking and distressing news. For today, Mr. Chairman, the world has taken a great leap backwards, toward anarchy and disaster."
The Narrator, William Shatner, then says: The Russians had Shattered the voluntary moratorium. The United States would follow suit with an extensive series of weapon tests, for massive retaliation.
The United States testing that was to follow the ending of the moratorium was codenamed Operation Nougat, a series of 69 nuclear weapon tests which began a month before the Tsar Bomba explosion. This was at the height of the aptly named 'Cold War' and the Cuban Missile Crisis, and it stood not only as testing, but as a deterrent against Soviet aggression. Any nuclear attack by either country would have escalated and triggered a full-scale thermonuclear war in which many millions would have perished, and making much of the world inhospitable. These weapons designed and constructed by the United States and Russia were designed to protect the countries but instead, if the Cold War became a reality, they would have had the destructive power to destroy much of the human race.
Remember to watch the documentary!! And if you wish to watch the entire 'Tsar Bomba'test, the link is:
 The footage used in this video was obtained from the documentary: "Trinity and Beyond" (1995), written and directed by Peter Kuran (Production Company: Visual Concept Entertainment) I do not hold any ownership or copyright to footage or audio, nor am I making or seeking to make profit from it. This video is simply intended to be informative. All copyright belongs to its rightful owners.

Se dentre estes testes nucleares, a potência de uma única Bomba, a "Tsar", equivaleu a mais de 3.800 bombas d'àquela que destruiu Hiroshima... Não se iluda com os números deste Vídeo:"Mais de 2.000 bombas atômicas foram detonadas em todo o mundo desde 1945. Esta é uma breve cronologia mostrando cada explosão em um mapa do mundo até 1998 ~." 


Tsar Bomb - Cogumelo visto de uma distância de 160 km. A coroa da nuvem ainda em expansão já com 56 km de diâmetro, continua se elevando no momento que foi fotografada. Até atingir 64 km de altitude. 

Tsar Bomb foi testada às 11:32 do dia 30 de outubro de 1961, aproximadamente a ~ 73º 51' N ~ 54º 30' E, sobre o campo de testes na Baía de Mityushikha, ao norte do Círculo Polar Ártico na ilha de Nova Zembla. Ela foi lançada de uma altitude de 10.500 metros, e programada para detonar a 4.000 metros acima da superfície terrestre (4.200 metros acima do nível do mar) por sensores barométricos. 

Nova Zembla (em russo Нoвая Земля, [Novaia Zemlia], "Terra Nova") é um arquipélago localizado entre o Mar de Barents a oeste e o Mar de Kara a leste. Situado próximo do continente, o território mais próximo é a ilha de Vaygatch, a sudoeste, da qual está separado pelo estreito Karskiye Vorota. Esta ilha, por sua vez, está separada do continente por um estreito de cerca de 10 km de largura. 

Nova Zembla compõe-se de duas grandes ilhas - Ilha Severny (Norte) e Ilha Yuzhny (Sul) -, separadas por um estreito canal, o Matotchkin Shar, e de um número considerável de ilhas adjacentes. Embora geologicamente constitua o prolongamento para norte dos Montes Urais, o arquipélago é incluído na Europa. 
Fragmentos reescritos e organizados por: 
Emanuel Nunes Silva 
21 de maio de 2012 
Tsar Bomb Test Site
~ 73º 51' N ~ 54º 30' L 

 


01 • A MUDANÇA
53 • Comunismo
54 • Marianne